CONTRATO DE MORTE

Por: Wesley Vieira

A Terra é protegida por escudo danificado
Um poço às avessas foi colocado no céu
Não caímos no poço
Ele cai em nós despejando sua escuridão
Evidenciando a complicação do
homem
E
sua briga com tudo o que é natural
Furo na camada protetora dos raios violentos
Irresponsabilidade? Sim.
Irreversível? Talvez.
As
ações mostram a preocupação
E
nós não estamos tão preocupados
Fábricas são os titãs, líderes da destruição
Fumaça é seu grito e dinheiro é a ordem
Pequenos homens fazem lucro
Enquanto muitos trabalham
Injustiça em cima e debaixo dos nossos olhos
O
poço é a ignorância
E a
ignorância é a prioridade do capital e seus senhores
Num
mundo como o nosso limitaríamos o lucro?
A
cabeça de metal e concreto é colocada em julgamento
E se
torna tão primitiva o que parecia moderna
Somos
incapazes de sentir a culpa?
O
que parece obra de deus ou diabo
É
obra do homem em seu próprio apocalipse
Palavras apenas
Ignoradas
pelos alienados reis e súditos
A
Terra esquenta
Geleiras fabricam os mares que engolem terras
Desesperos brotam da própria pele
A
imagem cega os olhos
Nosso futuro é banal?
Somos
homicidas e suicidas
Mataremos a
casa e a família
Esse é o caos que insistimos em não sentir
Bomba que nasceu em cada um
Semeada
pelos titãs que governam
Carrascos vestidos de homens
Tiro o capuz
Assino o
papel e mato o irmão
O
dinheiro não compra a vida humana
Mas pode fazer seu contrato de morte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: